14 de jul de 2011

Ondas de desejo




De maresia se faz metade de minha alma.
Inquieta, sombria e nostágica.
Há na maré cheia, um vasto clamor
Insaciável, sem bem algum.
E é porque as tuas ondas, desfeitas pela areia,
mais fortes se levantam outra vez.
Após cada queda caminho para a vida,
Por uma nova ilusão entontecida.
Uma fresta de luz me faz
Sentir tua presença, e nela o calor
Do desejo que sinto por ti.