30 de jan de 2010



Eu...
Sou veleiro a deriva, sou mar.
Sou solidão... Sou festa no sertão.
Sou terra fértil, chuva fresca,
Sou nascente, fogo ardente,
Águas claras - nasço e broto
em qualquer chão.
Sou guerreira, sou valente,
determinada.
Liberdade?
Primeira cláusula em minha lei
Vento, brisa, reviver.
Sou medo, sou desejo,
Sou sobrevivente.
Sonho encantado,
Amor inacabado,
O beijo mais sonhado, e não dado...
O abraço demorado e apertado,
Que sonhei e não realizei.
Sou o sono dos justos,
Sou a noite enluarada,
cantoria afinada,
Sou a tua projeção.
Sou sorriso e sou lágrimas.
Sou começo, eu sou fim.
Sou momento, sou fascínio
Sou triste e feliz...
Verdadeira e eterna contradição.

26 de jan de 2010

Vale a pena ou não


“Às vezes ouço passar o vento; e só de ouvir o vento passar,
vale a pena ter nascido.”
Fernando Pessoa


Pensando no que não vale à pena...

Não vale a pena fazer tipo, caras e bocas, exibir sorriso acompanhado de um 'bom dia' se dentro de nós está um contrariado “não”por ter de fazer isso.
Não vale a pena quebrar todos os móveis e utensílios porque alguém decepcionou você, pois quando tudo passar você sentirá falta do que realmente era seu....
Não vale a pena namorar por namorar, amar por amar, somente para lhe dar satisfação de que você ainda pode.
Não vale a pena trabalhar naquilo de que não se gosta e viver de cara feia, fazendo cicatrizes no estômago, se você não poderá modificar a situação – afinal é se ganha-pão.
Também não vale a pena ver o tempo passar, sem nada dizer, sem nada aprender, pelo simples receio de se magoar.
Não vale a pena fazer pra agradar alguém, se para isto você se violenta e desagrada a si mesmo em prol de um retorno que certamente não virá.
Não vale a pena prender choro, o alívio mesmo vem com a alegria que você sentirá e o orgulho de ser você - em todas as horas e lugar.

24 de jan de 2010

Noite

Pronta para dizer não, digo sim.
Tento te esquecer. Penso em ti.
Quero te ter longe. Sonho contigo aqui.
Num sorriso que seduz
Entra, sem pedir licença
Invade minh’alma com tamanha leveza
Faz morada entre as paredes
De um coração que bate pouco.
E louco se perde entre muros.


O despertar mostra o real
Não te tenho.
Tua voz não me é ouvida.
A saudade tortura, a dor corrói.
Promessas não cumpridas.
O vão, o vácuo, o medo.
A coragem que falta e impede
De dizer o quanto te amo.
Que te quero e espero.
Uma vida, outra mais
E quanta preciso for.





20 de jan de 2010

Amor, esse anjo desconhecido



Dizem que o amor anda escondido
pelos corações dos humanos.
Dizem que não se escolhe um amor,
dizem que não se manda no amor.
O amor tem vontade própria,
anda assim, meio de lá pra cá.

Ah, esse amor!
Dizem que corrói, dizem que destrói
Tantos tipos de amor em um coração
Amor de pai, amor de mãe, amor de amigo,
amor de irmão, amor de bicho, amor de gente,
amor de ódio, amor de amor.
Tantos tipos de amor escondido
dentro de um lugar tão pequeno e sensível.
Alguns dizem que o amor está na cabeça,
está no cérebro do lado direito, será?

Dizem que amor é pra sempre,
que amor é um só.
Outros dizem que não,
que um amor substitui outro amor.
Dizem que o amor faz bem,
que o amor faz mal, que faz rir e chorar,
contradições num único e solitário sentimento.

Dizem que só os poetas sabem descrever o amor,
mas todos o sentem, alguns o escondem,
poucos o entendem.
Não entendo esse amor preso,
esse amor ciumento, esse amor possessivo.
Também não entendo esse amor livre,
esse amor calmo, esse amor terno.

Dizem que o amor está aqui,
dizem que o amor está lá.
Dizem que o amor está perto
e ao mesmo tempo longe de chegar.
Dizem que a lua parece mais perto quando se ama.
Dizem que os olhos ganham vida própria
e roubam o brilho das estrelas.

O amor faz sorrisos surgirem
de apenas um toque no ombro.
O sorriso, ah, o sorriso!
Os humanos têm os sorrisos
lindos quando estão amando.
Sorriso puro, sincero, ofegante.
Dizem que o amor move montanhas,
não mais a fé.
Dizem que o amor é paciente,
aguarda, entende.

O amor surpreende, compreende é insistente.
O amor não desiste nunca, espera a hora certa.
Dizem que o amor na hora errada
machuca mais do que agrada.
Dizem que quem ama chora, cuida,
que amor não deixa escapar.

Dizem que amor se troca,
você fica com meu amor que eu fico com o teu.
Dizem que é uma troca de almas
Dizem que é uma junção de almas.
É, tudo isso é o amor.
Eu não entendo o amor,
mas eu sou apenas um anjo.
Sábio do humano que não entende o amor,
sábio do humano que apenas sente o amor.
Ah, esse amor!...
Quem consegue desvendá-lo?
Quem quer desvendá-lo?

Adaptação de texto AD de 26/05/2005

19 de jan de 2010

Dançando com o amor


[...] nua me sentirei diante de teu olhar
Ousado num tom rasgado
Chegas e me fazes dançar
Ilhada permaneço num mundo só nosso,
divido minutos e sussurros de prazer
Amo-te em cada gesto e passo
Aproveito-te ao máximo,
Mas sei que irás.

Tranquei teu coração.
Enlacei-o. E agora, o que fazer?
Fique, rouba-me pra ti
É dance comigo
A única e talvez a última música,
A que nos faz enternecer
Enfraquecer-nos diante deste
Que nos faz querer sobreviver
Sempre.

14 de jan de 2010

Vem


Quem haverá de me deter,
Se em meus pensamentos
flutuam pequenos seres
Minh’alma cansada
percebe e inerte observa
os movimentos que
quererem falar e
vil vem me excitar?


Quem haverá de me deter,
se tudo que quero é tão pouco
ínfimo diante de todo desejo,
que disfarço nesse corpo louco
pequeno, insano - forte eu
sei , mas, em flagelos vira diante
dessa paixão que chega e devora
nem percebe a hora
de por fim, nesse sonho
que dorme em mim?...
Republicação: 23/05/2006

13 de jan de 2010

11 de jan de 2010


Olhei para o vão que havia em mim e meu caminho.
Percebi algo suave e ao mesmo tempo longo e profundo.
Não desanimei. Segui e enfrentei.
Cobri-o com carinho do céu que existia em meu coração.
Aos poucos admirava as estrelas, a lua e o sol
Que juntos o esquentava e o agitava nas noites de prazer.
A lua sempre mais tímida se formava em metade,
as estrelas num reluzente brilho,
Apressavam-se a me convidar
Para a pista da última dança do baile
que começara fazia tempo e

já era hora de ir...

9 de jan de 2010

O Metrô Nosso Lotado de cada Dia


Foi Geraldo Vandré, que com seu canto nos ensinou bastante sobre a adversidade:

Vem, vamos embora
Que esperar não é saber
Quem sabe faz a hora
Não espera acontecer...

Nessa transformação, acreditar que as flores podem vencer guerras e canhões. Apostar na paz, no respeito, na tolerância, na reciprocidade e na liberdade como indispensáveis e essenciais à dignidade humana. Acreditando num futuro. Possibilitando mudanças repensar no dever que todos nós temos de lutar com responsabilidade, Tornando a união num laço forte e intransferível.
Não estaria na hora de abrirmos os olhos para o caos que percebemos aos quatro cantos do nosso querido “ B R A S I L “ ?


6 de jan de 2010

Camões



╰☆╮╰☆╮╰☆╮╰☆╮╰☆╮╰☆╮
Numa prova de entrada para a Universidade...

Questão : Interpretar o seguinte trecho de poema de Camões:

"Amor é fogo que arde sem se ver,
é ferida que dói e não se sente,
é um contentamento descontente,
dor que desatina sem doer".

Uma aluna deu a sua interpretação:

"Ah! Camões, se vivesses hoje em dia,
tomarias uns antipiréticos,
uns quantos analgésicos
e Prozac para a depressão.

Comprarias um computador,
consultarias a Internet
e descobririas que essas dores que sentias,
esses calores que te abrasavam,

essas mudanças de humor repentinas,
esses desatinos sem nexo,
não eram feridas de amor,
mas somente falta de sexo!"



Teve nota máxima. Foi a primeira vez, depois de mais de 500 anos, que alguém entendeu qual era a ideia de Camões... Será?

4 de jan de 2010


Meu amor por ti teve exagero, paixão,
loucura, força e intensidade.
Se meu sofrer existiu,

foi de desespero de uma amante ignorante
de tal contra-senso!
Quando amava teu silêncio,
a tua ausência e aguardava teus beijos,
teus carinhos
Em teu corpo,

tua alma, tua aura.

1 de jan de 2010

Grandes talentos, grandes amores










Hoje vi teu olhar num clarão do luar
Encontro o paraíso, onde quero ficar
Perfeito, como tudo em ti.
Tento esquecer tua face
Impossível - não tem jeito.
todos os lugares me levam
A tua presença, embora ausente...

Teu sorriso, teu olhar, tua boca, um leve gosto
Te quero comigo, como se quer o ar
Ao teu lado experimentei a felicidade,
Longe de ti tudo é uma eternidade
perdi a graça no encontro da saudade.

Olhei para o céu e te vi novamente,
Como sempre meu, forte, sorrindo contente,
tentei tocar-te num leve momento de lucidez.
Em vão, minhas mãos ficaram no ar
Aonde somente teu cheiro chegou até mim.

P R O M O Ç Ã O

E U Q U E R O ...

Lá na Eliane do blog Um Pouco de Mim


Um Pouco de Mim em 2010 - Eu quero conseguir fazer meu Ano Valer a Pena realizar sonhos como uma viagem no exterior ( Já está a caminho..rss)

Preciso indicar 3 blogs para poder completar minha inscrição - são eles:

1 - Daniel Sávio do blog Tesouro em meio ao Lixão

2 - Angela do blog Caminhos-Entremeios

3 - Sereia do blog SEREI@

Boa sorte a todos nós!!