28 de abr de 2010

dobradinha

Ponta Negra - abr.2010

Uma menininha diariamente fazia o caminho
para a escola sozinha e a pé.
Apesar do mau tempo daquela manhã,
do vento forte e das nuvens ameaçadoras,
ela seguiu seu caminho rumo à escola.
Ao longo do dia, o vento foi aumentando e
formou-se uma tempestade com muitos raios e trovões.
A mãe pensou que sua filha poderia sentir medo
ao voltar sozinha em meio ao temporal,
pois ela mesma estava bastante assustada...
Preocupada, rapidamente entrou em seu carro
e dirigiu pelo caminho em direção à escola.
Logo ela avistou sua filha...
Mas estranhou que, a cada relâmpago,
a criança parava, olhava para cima e sorria!
Outro e outro trovão...

E ela sempre olhava para cima e sorria!

Finalmente, a menininha entrou no carro
e a mãe, curiosa, foi logo perguntando:
-"O que você estava fazendo?"
E a garotinha respondeu:
-"Sorrindo!
Deus não pára de tirar fotos minhas!!"

Necessitamos deixar que toda inocência floresça
em nossos corações para podermos ver a bela e
real felicidade, para que deixemos de sofrer com
coisas que não deveríamos.
Seja feliz, sorria mais, pense, antes de ficar nervoso(a)
com coisas que não valem a pena.

História que coube em mim e repasso para você.

*******************************

O amor transforma
Paulo Coelho

'O Amor nunca falha, e a vida não falhará enquanto houver Amor.
Seja qual for sua crença, ou sua fé, busque primeiro o Amor.
Ele está aqui, existindo agora, neste momento.
O pior destino que um homem pode ter é viver e morrer sozinho,
sem amar e sem ser amado.
O poder da vontade não transforma o homem.
O tempo não transforma o homem.
O Amor transforma.'

26 de abr de 2010

Cor roxa - Blogagem Coletiva


Minha participação na Blogagem Coletiva Colorindo a vida - proposta pela




Que cor terá minha vida, meus dias, meu caminho?

Minha vida é uma variação de cores onde nem sempre tenho ingerência. Lembro-me quando ainda incerta, via a vida em cores turvas, às vezes nítidas com brilho intenso, outras suaves trazendo a paz tão esperada!! Surpreendi-me um dia vestindo meu corpo de roxo, era longo e meu corpo esguio o vestia marcando a cintura em torno de um belo enfeite. A juventude o ajudava na beleza e seu tom tornava-se vivo como o corpo que o carregava.

O roxo é a cor dos pensadores, uma cor misteriosa.

É usada normalmente por quem quer atingir o poder.



“Colorir a vida é:
Dar um bom dia gostoso àquele vizinho
Que entra no elevador e nem nos olha.
Ofertar um abraço aos amigos,
na despedida de uma atividade que fazemos em conjunto.
Sorrir para as pessoas que encontramos e que
muitas vezes estão com ar de poucos amigos,
sejam por problemas pessoais ou profissionais.”
Lina Seabra



“Advertência

Quando eu for velha, vou me vestir de roxo

Com um chapéu vermelho que não combina e não me deixa bem

Quero gastar minha aposentadoria em conhaque, luvas de seda

E sandálias de cetim, e dizer que não temos o dinheiro da manteiga

Sentar-me no chão quando estiver cansada

Devorar amostras nas lojas e apertar botões de alarme

E raspar minha bengala pelos gradis das ruas

Para compensar a sobriedade da minha juventude [...]

[...] Para quem me conhece, não fique chocado ou surpreso

Quando eu de repente for velha e passar a usar roxo. “

Jenny Joseph

18 de abr de 2010

Enfim...


Minha imagem lentamente aparece no espelho
No profundo do horizonte busco um lugar
Que me cubra num manto quase santo...



Apenas no mar descubro a calmaria que tanto espero
Afogo no suor da dança de meu corpo a dor
Trazida pela tristeza das pegadas dos caminhos
Idos e vindos.




Invisível aos olhos dos homens
Ninguém me vê
Apenas eu sinto a brisa que bate
Os cabelos que voam e o corpo que treme
O coração oscila num bate e pára


Talvez seja um enfarto nas entranhas
Que lateja desenfreado num corpo débil
Pelo cansaço que vem da desesperança
Da solidão que o frio traz pelas mãos
Depois de um grande êxtase
do desejo saciado!

9 de abr de 2010

Em mim , por mim


Perto de mim, o verde, o sorriso
Dentro de mim, o tudo que penso.
Nas atitudes, minhas esperanças
Nos debates, os meus vazios
Nos encontros, a minha solidão
Na corrida, o meu dia-a-dia
No canto, a minha alegria

Enriqueço meu caminho com fé
Atravesso os espinhos em desespero
Entre montanha, vale e maré
Nem suspeito do meu paraíso

Quero ser livre e cantar
as letras que não saem de mim,
as canções que não componho
Numa liberdade irrestrita, assim.

8 de abr de 2010

De tudo o que restou

Ficou o gosto doce da ilusão
O amargo da dor, na cor da solidão.
Cresceu em mim a esperança
De me reconhecer um pouco mais
No espelho da lembrança.
Nos braços do sono que traz a dança
Na eterna fé que me faz criança.

3 de abr de 2010

Páscoa e Felicidade


Felicidade venha e que seja intensa!
Sorrateira, colorida e clara.
Grite ao mundo onde estás,
Assim eu também verei.

Siga as linhas do poeta
que nunca desiste.
Que quebre esse meu coração de aço.
Insista, não resista.
Que valha de ti um abraço.

Grite tudo o que omito
Quero-te plena, completa.
Ecoando em minha alma.
Provocando amor infinito
Venha e mascare as tristezas.

Venha nua e esqueça-te as vestes
Desde que vire a mesa, e mude o mundo.
És só minha felicidade escandalosa,
crua e virgem assim eu quero
Muda em meu pranto
Que é também teu.

Feliz Páscoa a todos !