1 de jul de 2009

Ah, se tu soubesses
que lembranças tenho!
Que pensamentos

desflorou meus dias!
Oh! Tu não acreditarias

vendo meu sorrir leviano,
nem minhas insensatas alegrias!





Quando junto de ti eu sinto
Esse doce e cálido desejo
flagrante a percorrer em mim,
o aroma gostoso e penetrante
do perfume que exala de teu corpo.

Nos meus olhos incertos a procura,
Na incessante busca apenas o sonho.
E o encontro da sensação gostosa permanecer
A fazer gritar o mais belo sentir
O desejo de te ter em mim.

11 comentários:

Adolfo Payés disse...

Bello poema. sensual lleno d ternura

saludos fraternos con mucho cariño
besos
un abrazo muy grande

Olavo disse...

Belo poema..
o aroma gostoso e penetrante
do perfume que exala de teu corpo..
O olfato é primordial para mim..
Beijos

Odele Souza disse...

Nilza,
MUITO OBRIGADA por manter aqui em seu blog o link do blog de Flavia.

E gostei muito do poema.

Um forte abraço.

O Profeta disse...

Uma paixão desapaixonada
Uma razão desencontrada
Uma palavra vazia de sentido
Uma inquietação gerada do nada

A calmaria é o fim da tempestade
Ou será o princípio da tormenta?!
As velas recolhem o vento
Minha alma acolhe o que o coração inventa


Boa semana



Doce beijo

zezinho disse...

ADOREI SEU BLOG PARABENS!!!

Sara L. Miranda disse...

Gostei deste blog. Bjs

. fina flor . disse...

antes ter lembranças do que caminhar vazio, né, flor?

beijocas

MM.

Jana disse...

Não sou fã de poemas, mas gostei desse

beijo

Jana Banana disse...

Nilza, vc arrasa sabia, cada poema, me faz pensar tanto...

Rafael disse...

Oi, Nilza!
Belo poema!
Bjs

Daniel Savio disse...

Amr e se amada é bom, mesmo sendo uma frase batida...

Mas consumar o ato em si, chega sera perfeição.

Fique com Deus, menina M. Nilza.
Um abraço.