30 de set de 2009

Educação para a sustentabilidade


Estamos numa corrente sustentável :
eu, a Cybele Meyer e outras pessoas
participe você também

Vivemos hoje sobre sob a linha tênue entre o correto e o incorreto em questões ambientais. Nosso planeta dá sinais claros de que não suporta mais o ritmo de consumo que imprimimos a poluição da terra, da água e do ar; chegaram a níveis tão altos que em alguns países e certas regiões alcançam níveis de poluentes que provocam deformidades e problemas gravíssimos de saúde para os habitantes locais e até mesmo aos que não residem ali.

Como tudo o que se faz aqui, nesta enorme bolha, reflete obrigatoriamente em toda parte, a sucessão de ocorrências catastróficas ligadas ao clima e ao meio ambiente, acabaram forçando a nós homens a repensar nossa forma de se relacionar com o planeta. Isso reforçou a criar e a fomentar uma consciência de que algo deve e precisa mudar.

E a essa mudança de mentalidade e comportamento diante de fatos tão significativos, deu-se o nome de sustentabilidade. Entretanto, não bastava que ficasse apenas no âmbito de pessoas ditas como físicas e sim fundamentais, que acontecessem num amplo modelo e para isto alcançaria às empresas, o ramo empresarial.

Muitos casos eu poderia citar aqui, mas vou ressaltar a BOVESPA que criou um índice para medir o grau de sustentabilidade empresarial das empresas que têm ações na bolsa: O I.S.E. – Índice de Sustentabilidade Empresarial; que acabou se tornando um importante fator para despertar o interesse de investidores nas ações de empresas que possuem políticas claras de respeito à responsabilidade social de seus empreendimentos, produtos e serviços. As empresas que se interessam em adotar o índice devem responder a um questionário de aproximadamente cento e cinqüenta questões relacionadas ao meio ambiente, atuação social, governança e seu envolvimento com a causa do desenvolvimento sustentável. E já existem trinta e duas empresas vinculadas ao índice cujo escopo e alcance devem aumentar consideravelmente muito em breve.

A sustentabilidade empresarial ainda não é um tema central em muitas empresas. Isso porque muitas corporações associam a idéia da sustentabilidade empresarial a um aumento nos custos de operação e nos preços de venda. Aos poucos, essa visão vai sendo revertida pela conscientização cada vez maior dos consumidores e a real pressão que esses grupos vêm fazendo sobre o mercado e, conseqüentemente, sobre as empresas. Fundamental se torna que, nós os consumidores, compremos a idéia e façamos uma grande promoção de esclarecimento e de cobrança consciente. É crucial que tenhamos consciência de que disso depende a própria sobrevivência.

Vale a pena ler sobre:

7 comentários:

Daniel Savio disse...

Talvez não seja tão incentivado a postura empresarial sustentavel, mas algumas empresas tem feito a coletiva do lixo gerado...

Pena que pelo o que eu acompanhei, fica mais no ambito do trabalho e acaba sendo negligenciado quando se refere ao ambiente do lar (é como se após o bater o cracha para ir embora, a obrigação de ser ecologicamente correto, fica no trabalho).

Fique com Deus, menina M. Nilza.
Um abraço.

angela disse...

Importante falar sobre isso.
beijos

Adolfo Payés disse...

Siempre es un gusto inmenso leerte



Un abrazo con mis
Saludos fraternos de siempre..

Cybele Meyer disse...

Olá Nilza, bom dia!

Ótimo post!
Obrigada por participar e incentivar a participação.
Hoje tem videochat às 9h
Te espero por lá.
beijinhos

Eduardo P.L disse...

Nilza,

parabéns pelo post e pelo seu blog!
Respondendo sua pergunta, no Varal, para participar mensalmente da BlogGincana basta todo dia 13 e 14 fazer sua inscrição na lista aberta para esse fim na Central de Relacionamento da BlogGincana! Na inscrição, seu nome ou do blog com o seu link, é o bastante!
http://bloggincana.blogspot.com/
Obrigado pelo banner!

Bjs

Mylla Galvão disse...

Nilza,
Dia de Santa Rita de Cássia é dia 22 de Maio... Que tb é feriado na minha cidade... Ontem 30 de Setembrofoi o dia da cidade de Viçosa, dia da Fundação da Cidade...
obrigado pela visita ao Vidas Linhas!!!
bjão

Dalva disse...

Oi,Nilza.

Puxa, esse assunto dá mesmo um bocado de discussão, no bom sentido, claro. Pena que tanta coisa que é dita e proposta fica apenas nas palavras, com ações muito pouco produtiva.

Uma noite de paz!

Bjs.