19 de fev de 2010

Acalento


Psiu! Meu amor está dormindo.
Fale baixinho, cante e não grite.
Ouça seu ressonar.
Ele está cansado
Da luta que o consome pelo desejo
Insensato, insano.
Abandonou as letras
Cansou de se repetir.
Deixe-o dormir.
Somente assim meu coração
Se acalma sem aflição
Recordação. Saudades...
Não!
Não o alerte pra esta palavra
Talvez o desperte.
Quero-o dormindo
Para que o tempo me deixe respirar.

9 comentários:

(CARLOS - MENINO BEIJA - FLOR) disse...

Ah, acorda sim. Ele vai gostar. Beijos

Pérola disse...

Bom dia amiga.
Os sentimentos adormecidos são bem melhores,pois sendo assim teremos tempo de nos curar de certas dores.
Um beijo grande.

Desirèe Parisot disse...

Tem um pouco de dor nessa palavras. Realmente é difícil quando o amor passado ainda está presente no nossos corações e ao mínimo ruido ele desperta de novo e machuca novamente.

Já estou virando fã. ^^

Beijos.

angela disse...

Bonito jeito de pedir uma tregua.
beijos

HSLO disse...

Ai que lindo.

abraços

Hugo

Daniel Savio disse...

Poesia bonita, mas será que você quer respirar fora deste amor?

Fique com Deus, menina M. Nilza.
Um abraço.

Mari Amorim disse...

M.Nilza,
eu acho este boa intenso,reflexivo
feliz escolha,
boas energias
Mari

Fátima disse...

Forma delicada de se permitir tempo para refletir!

Beijo grande.

Ric Dexter disse...

Bom sono...

Bjs!