10 de ago de 2009

"Conte aos amigos a sua comemoração marcante"


Muitas comemorações se passaram em meus poucos e muito bem vividos anos! Contar uma seria até menosprezo com as demais, mas escolhi e vou contar. Permito-me não contar o ano em que aconteceu – por questões proibidas para menores... rssss.

Era meu aniversário e eu apesar de não ser mais uma menininha, estava com a saúde e uma vitalidade num grau impressionante. Verdade. Acho que quando começamos a entender as reações e sensações por um prisma mais suave, mais alegre e um pouco sem conseqüência, a vida parece que entende e fica assim também.

Acho que todos passam por estes momentos o que nos diferenciam são as formas e conceitos que cada um faz de seus atos, a preocupação com o certo e errado e, principalmente, o que os outros vão falar!!!

Porém, aquela pessoa que se apoderara de mim naquela etapa de minha vida, não estava dentro destes padrões e foi à luta! Ser feliz ainda que por alguns segundos era o lema e fim.

Naquele dia eu acordara muito agitada e excitada, feliz da vida por saber que algo diferente poderia acontecer. Procurei a roupa que eu deveria sair afinal eu iria trabalhar e a festinha seria depois, escolhi cuidadosamente cada peça que usaria, caprichei na maquiagem – sem vulgaridade – cabelos feitos e uma roupa sensual – isso era fundamental.

Cheguei ao trabalho todos comentaram e me felicitaram pelo dia. Mas, a ansiedade continuava em função da noite e do lugar que iríamos. Depois de um bolinho com refrigerante no trabalho – o que era costume dessa turma tão animada - partimos para a Boate.

Era tudo muito colorido e naquele dia estava ainda mais aconchegante, certamente já existia alguém que me olhava de maneira longe de um olhar com intenções de amigo somente, e eu, embora pareça saidinha, não sou. Timidamente retribuía os olhares com sorrisos e fingindo nada perceber comecei a dança logo, pois é uma das coisas de que mais gosto de fazer é DANÇAR.

Pouco tempo depois todos já estavam na pista ajudados é lógico pelas bebidas que cada um escolhia para si. O som era muito bom a escolha das músicas perfeita para se dançar em grupo, até que começou a parte romântica, suave e tentadora da noite. Ele logo se aproximou e não deixando brechas para outro me puxou para uma dança inesquecível. Dançávamos como se somente nós dois existíssemos naquele lugar. Não aconteciam carícias, beijos, não era necessário, apenas o abraço e calor de nossos corpos serviam para fazer-nos felizes e muito envolventes naquela noite.

Nem um pouco apimentada a noite, mas de um carinho e doçura tal que jamais esqueci.


Blogagem sugerida pelo Olavo

10 comentários:

GONÇALO disse...

A minha comemoração marcante...foi ter descoberto o seu blog! Gosto da estética e do humor aqui e ali, a colorir um espaço muito bonito!

M. Nilza disse...

Oi, Gonçalo!

Não consegui entrar em se blog.
Grata
Beijos

Jana Banana disse...

Minha comemoração marcante e inesquecível, foi ter minha pequena...não há outra.
Amei sua visita e amo qd vc,minha amiga, me chama de menina,rs Me sinto uma menina msm.
Mil bjs
e como estão as coisas? tudo bem?Com todos?

Olavo disse...

Bela comemoração..
Já tive muitas assim e com certeza marcaram e muito..
Obrigado por sua participação e por contar sua história.
Beijão

AC Rangel disse...

Nilza,
que bom poder lembrar com saudades e carinho de passagens tão boas da vida. Nem sempre são as coisas materiais as que nos trazem as mais gostosas recordações.
Beijo.

Nanda Botelho disse...

Vim agradecer sua vista!

Espero no próximo Coletivo, nos encontrarmos!

Abraços!

Sonh@dor@ disse...

Nilza!
Vim conhecer seu blog através da brincadeira do Olavo...que lindo blog e cheio de coisas maravilhosas!
Gostei de ler sua comemoração,recordar momentos marcantes em nossa vida é fantástico:))as coisas simples por vezes são as melhores...
Beijinho
"Sonh@dor@

Desnuda disse...

Amei a narrativa, Nilza! Que delícia!!!


Beijo!

Daniel Savio disse...

Hua, kkk, ha, ha, como assim não foi apimentada?!

Hua, kkk, ha, ha, mas o que importa que você tenha sido feliz com este dia...

Fique com Deus, menina m. Nilza.
Um abraço.

angela disse...

Tem danças, conversas, toques e olhares que são completos, não precisam de continuidade para serem completos.
abraços