11 de ago de 2009

Poesia


A poesia é tal como a lâmina que nos fere
e nos deixa uma cicatriz eterna na alma
Às vezes ela se camufla e se torna inofensiva
forte como a oração que acalma.
A poesia se enlaça e desenlaça
Com a paciência e o ritmo de uma oração.
A poesia se esconde num fantasma
Aqui e ali descansa em nosso olhar
Às vezes nos assombra, outras alegra
muitas nos afasta da estupidez
dentro de nós vaga do lado de fora
Querendo encontrar a cor que ela
– a poesia – tem.

7 comentários:

Ana Maria disse...

A poesia tem a cor que o poeta pinta.
Tenha uma ótima noite.
Muitos beijos!

Desnuda disse...

Aqui ela tem cor , vida e beleza pelas tuas mãos, Nilza!


Beijos e meu carinho

Cadinho RoCo disse...

Na poesia o mistério das palavras.
Cadinho RoCo

Menina do Rio disse...

Poesia pura, pintada nas matizes de tua alma. Poesia é dar vida ao sentir.

Um beijo minha querida, já emendando votos de um ótimo final de semana que já quase bate à porta

Julio Cesar Corrêa disse...

A poesia pra mim é como uma luva de veludo, uma brisa na secura de uma noite de verão.
bj

Daniel Savio disse...

Meio complexo, pois quem te deixado com está marca negativa sobre a poesia?

Bem como a vida...

Fique com Deus, menina M. Nilza.
Um abraço.

Ric Dexter disse...

Minha maior maior inspiração à poesia é a tristeza.
Por isso preferia não ter que poetizar...

Beijos!