11 de mar de 2009


Quero-te inteiro.
Sem pontos, vírgulas
Nem aspas.
Quero o teu coração
de portas abertas
em recantos em cores pra ti.
Quero-te em meu corpo
que eu seja tua tatuagem
Quero-te em minha alma
em luz sem nesga de escuridão.
Quero-te deliciosamente em minha boca
de onde escorre a vaidade da paixão
a força do vulcão frenético em ti.
Quero-te nos meus olhos
nas pegadas que leva a mulher
a criança, a fada, feiticeira.
Quero-te, simplesmente, em Amor.
Alegre, livre e feliz.

4 comentários:

Avassaladora disse...

Que bonito!
A inspiração deixando o coração extravasar!
O amor, sempre o amor!

Parabéns!


Beijos e carinhos!

Daniel Savio disse...

Será que dá para ser totalmente nós mesmos?

Sei lá, é um conceito totalmente utopico, pois queremos alguém de corpo e alma, mas tem alguns defeitos que queremos mudar a todo custo (portanto queremos esconder, no mínimo, esconder esse erros), isso que pega...

Desculpa se fui um pouco "critico", mas a poesia está boa.

Fique com Deus, menina M. Nilza.
Um abraço.

. fina flor . disse...

realmente algumas aspas só atrapalham, né, flor?

beijos e bom fim de semana

MM.

Mari Amorim disse...

Olá querido,
lindo post!
Passe lá em casa,e retire o primeiro Selo do Blog,agradecimento pelo carinho, e incentivo.

Beijos,
Mari