20 de out de 2009

A ti


Queria não lembrar o tom da tua voz, quando dormes
o teu jeito de falar, o sorriso lindo que só vem de ti,
queria tanto - mas não posso.
O que sinto por ti é além da imaginação.
Impossível vislumbrar o brilho de uma estrela
Sem te imaginar dentro dela
As circunstâncias dizem que está difícil
o amor e a paixão que sempre nutrimos pelo outro
se juntam e aos brados dizem sim.
O coração lacrimeja quando vê teu corpo débil
mas a dor é silenciada pelas lembranças de momentos felizes
A voz que ouço ao acordar todos os dias, diz baixinho:
levanta e veja a esperança!
E o momento chora, nossas vidas cantam
tua presença é meu maior desejo,
ainda que a dor persista e tire o brilho dos seus olhos.

15 comentários:

Sandra disse...

Vim lhe desejar um lindo dia para vc. e retribuir sua visita carinhosa no blog.
Será sempre bem-vinda lá.
Com muito carinho lhe desejo tudo de bom Sucesso, Paz e Amor.

Linda postagem.
Sandra

Adolfo Payés disse...

Siempre es hermoso pasar a leerte..

Un placer leerte

Un abrazo
Saludos fraternos

MaxReinert disse...

Ahhh.. o que seria de nós sem esses amores impossíveis... sem as farpas... sem as dores!
Elas nos fazem valorizar o verdadeiro prazer, o verdadeiro amor!

Olhos e pensamentos disse...

vim agradecer a visita e a parabenização...adorei seu cantinho e obrigada por me conceder a conhece lo..estou muito sem tempo por conta da minha pós, tem um post lá no blog falando disso, mas assim que der voltarei..bjs

angela disse...

Lindo e triste poema.
A saudade doi, mas também consola.
beijos querida

M. Nilza disse...

Oi, Max!

Meu amor não foi impossível, foi vivido por anos e anos e muito bem resolvido. Pena que as dores e a crueldade de uma doença física esteja nos unindo e ao mesmo tempo tentando nos separar ... Talvez, ainda haja um pouco a ser vivido - mesmo que seja na dor. Infelizmente.
Beijos e obrigada pelo carinho

Dalva disse...

Uma pitadinha de tristeza nesse amor...

Uma noite de paz!

Bjs.

Luma Rosa disse...

Nilza, na alegria e na tristeza, né? :( Força aí, amiga!! O melhor neste caso é lembrar daquilo que os uniu e saber que o corpo pode perecer, mas o sentimento como fluído é etéreo, no sentido celestial!! Beijus,

Jaqueline Sales disse...

Puxa! MaxReinert parece ter lido e sentido o que eu desejei dizer aqui, por isso fico apenas em silencio lendo mais uma vez, tentando me ver sentada nesse banquinho, imaginando as tantas coisas que estariam passando na minha cabeça quando em sintonia com esse grande e inesquecível amor...

Pena disse...

Terna e Doce Amiga:
Um poema delicioso feito saudade.
VOCÊ é um Anjo, amiga.
A sua ternura e carinho pelas pessoas é fascinante. Adorável.
Vá. Recupere e encante, como só VOCÊ sabe fazê-lo.
Parabéns pelo poema mesmo nostálgico, próprio das grandes poetizas e dos enormes poetas.
Beijinhos.
Sempre a respeitá-la e a estimá-la

pena

Fabulosa...! Doce.

Sueli disse...

Muito triste, mas muito lindo! Ternura, amor ...
Abração!

Ana Maria disse...

Amigo, vim lhe desejar uma boa noite com sono tranquilo e sonhos alucinantes, belos!
Beijinho de boa noite!

citadinokane disse...

Nilza,
Espero que seja apenas a expressão de sentimentos que nascem e se derramam no papel, ops, no post... Tomara que não seja a arte imitando a vida, pelo menos neste caso.
Felicidade e muita paz em tua vida.
Beijos,
Pedro

Raquel Machado disse...

Ola hoje venho fazer um convite especial para voce ir prestigiar o especial relacionamentos que esta acontecendo no Kriativa se puder da uma passadinha la.
http://kriativa.zip.net
Bjos

Daniel Savio disse...

Você não precisa lembrar do amado, apenas encontra-lo em outro que te mereça...

Fique com Deus, menina M. Nilza.
Um abraço.