23 de nov de 2009

Nessa rua







Da rua onde moro
Do lar que habito
Da janela que avisto
Não vejo o mar...









Não sinto a brisa
Suave e gostosa da maresia
Nem o frescor que vem
da troca de ar que os dias
e as noites fazem.

A rua onde moro tem poesia
Oriunda da sombra que a lua faz.
Palavras mais belas surgem das nuvens
Ornamentam a janela numa linda tela.

Dela não vejo teu rosto
Muito menos sinto teu cheiro
A lua ilumina a minha rua
Acompanha as rimas que mal feitas
Irradiam a visão que a lua traz
E nela você não está.

5 comentários:

Jana Banana disse...

Lindo, amo o sol, amo a lua..lindo texto..sds

Dalva disse...

Encantadoras... a lua e a poesia!

Boa semana!

Bjs.

angela disse...

Lindo poema. Tudo fica feio quando nosso amor está longe
beijos

Daniel Savio disse...

Ficou bonita a poesia com figuras...

Estranhamente, lembrei daquela canção dos nossos tempos de criança...

Se essa rua, se essa rua fosse minha,
Eu mandava, eu mandava ela brilhar...
Com pedrinhas de brilhante para o meu amor passar.

Fique com Deus, menina M. Nilza.
Um abraço.

Marcelo disse...

Bom Dia, Venho hoje avisar que os Jogos Natalinos estão abertos no kriativa games. Passe lá conferir como funcionará e o cronograma e deixe a resposta para a perguntinha inicial. Bjos